quarta-feira, 21 de março de 2012

18° Dia - Ushuaia a San Sebastian/AR

          Na noite anterior haviamos combinado com Ed da Adventure e Guillermo da KLR de irmos antes das 8 da manha ao parque pois assim não precisariamos pagar as entradas, acordei as 7 como combinado, porem estava chovendo e muito frio, resolvi continuar na cama e ir um pouco mais tarde ao parque, mais tarde quando estava me preparando para sair chegaram Ed e Guillermo, com muito frio mas felizes por terem chegado ao final da Ruta 3, com muito frio e um pouco de chuva partimos eu e a Simone com destino ao parque para chegarmos ao final da Ruta 3, um importante marco para quem chega por aqui com motos.
          Não adiantava começarmos nosso retorno muito cedo, havia nevado por toda a noite nas montanhas, inclusive ontem chegou ao hostel mais um brasileiro com uma Vstrom 1000, todo molhado mas contente, pegou neve na passagem das montanhas que dão acesso a cidade de Ushuaia.
          Realizado o passeio no parque, conforme combinado por volta do meio-dia nos reunimos para começar o retorno, eu e a Simone agora na G650, Guillermo na KLR, David na Adventure e nos despedimos de Ed que vai fazer uma expedição até a Antarctica., as condições climaticas estavam muito boas quando começamos a subir as montanhas, após uns 10 minutos de estrada me veio a cabeça que tinha esquecido o carregador com as 4 pilhas sobressalentes do GPS no hostel, combinamos de nos encontrar na próxima cidade e meia-volta para buscar as pilhas, sozinho andei rápido com a moto e na metade do caminho encontrei os outros dois parados em um posto de gasolina, conversando com um casal da Africa do sul que tambem estavam percorrendo a América do Sul com sua moto.
          Chegamos a cidade de Rio Grande onde Guillermo iria trocar o pneu da KLR que ja estava no osso, voltamos a mesma lanchonete que haviamos passado na ida, o dono é um aficcionado por corridas de todos os tipos e interressado pela nossa viagem nos ajudou levando Gullermo a loja de pneus para efetuar a substituição. Serviços executados, barrigas cheias, porem ja era um pouco tarde e resolvemos que iriamos dormir em Rio Grande, o dono da lanchonete nos ajudou a procurar um hotel mas todos estavam caros, meio confusos decidimos seguir até a proxima cidade, faltavam 160 km para San Sebastian, percorridos uns 10km Guillermo parou sua KLR no acostamento, havia esquecido de abastecer, fez algumas contas e conclui que teria gasolina suficiente, faltando 12 km para San Sebastian a KLR apagou, pane seca, deitamos a moto para tentar andar mais um pouco, mais 2 km apagou denovo, com o galão fui a cidade buscar gasolina, enchi o galão e voltei correndo, na metade do caminho resolvi verificar o galão, cade o galão, caiu no meio da rodovia e la se foi toda a gasolina, voltei novamente ao posto e desta vez voltei com uma garrafa pet de 2 litros, com a moto reabastecidas chegamos a San Sebastian.
          A cidade de San Sebastian do lado Argentino na realidade não existe, consiste apenas em um complexo fronterizo, um posto de gasolina e um hotel, e agora o que fazer, quase 8 da noite, a frente mais 130 km de ripio, sem garantias de hotel do outro lado fomos verificar o preço da hospedagem, um absurdo, o hotel mais caro de toda o trajeto até aqui, consiguimos um telefone do hotel do lado chileno, ligamos e a senhora disse que não teria vaga. Sem saída teremos que dormir por aqui no meio do nada para continuarmos amanhã.

De moto até o fim.

Neve na passagem das montanhas.

Juntos no fim do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário