segunda-feira, 23 de novembro de 2009

8º Encontro nacional de Franca/SP


Acordamos por volta das 7 da manha e partimos para a cidade de Franca/SP, logo na saida da cidade qdo fui carregar a rota para Franca no GPS, o mesmo retornou a distancia de quase 800km, percebi q tinha algo errado, e em seguida constatei q tinha apagado todos os mapas do interior de minas, e pra ajudar tbem não estava com meu GPS de papel, fica ai a dica, como ja tinha ideia do roteiro apenas confirmei com um policial o caminho e continuamos na estrada rumo a Franca, um sol terrivel cozinhava nossas cabeças


Marcando territorio
Apos mto sol na cabeça chegamos a cidade de Franca, diferente de são Lorenço a cidade ja respirava moto, então fomos para o evento montar o QG

Qg montado, agora eh soh curtir o evento, mto rock and roll, cerveja e amizades...
O evento de Franca, ao contrario de são lourenço estava bem animado, com mtos shows de motos e bandas q animavam a galera, destaque para o show do cachorrão, que impressiona com sua manobra disco voador, mto loko o cara, manda bem com todas as cilindradas e até bicicleta...
Altas Horas

Simone HIGHLANDERS-SP, Maizena e esposa 10TEMIDOS - MG

Apos mta curtição fomos tirar um merecido descanso, pq amanha tem mais estrada, mais agora rumo a nossa casa...

Eh isso ae, 3 dias e 1200 km percorridos pelas mais variadas estrada do interior de SP e MG

sábado, 21 de novembro de 2009

Megacycle São Lourenço 20/11/2009

Aproveitando o feriado do Dia da Conciencia Negra. Partimos com direção a São Lourenço/MG, com intenção de participar do MEGACYCLE...

Resolvi fazer um caminho alternativo, então seguimos por Monteiro Lobato pela serra até São Bento do Sapucaí, uma linda estrada com curvas fechadíssimas e clima serrano mto agradável, após o trecho de serra entramos no estado de minas gerais, um calor de fritar o cérebro, passamos por piranguinho e logo em seguida chegamos em são Lourenço, porem no megacycle não dava pra acampar e tivemos que procurar um hotel, uma pena...

Infelizmente o evento não estava a altura do nome MEGACYCLE, pois estava completamente vazio, deveria ter no Maximo 50 pessoas guerreiras que estavam curtindo o ótimo som que rolava, uma pena mesmo, um evento tão renomado como o MEGACYCLE com uma ótima estrutura e tão pouco publico...

Mas como nosso intuito é rodar de moto valeu a pena pela linda estrada e pela cidade de São Lourenço que é mto bonita tbem, amanha vamos continuar o passeio seguindo para o 8º Encontro Nacional de Franca-SP


quarta-feira, 8 de julho de 2009

Motoneve 2009 - Lages/SC

Nos dias 10,11 e 12 de Julho de 2009 estará acontecendo em Lages/SC o 14º Motoneve, e eu juntamente com a galera dos HIGHLANDERS-SP estaremos participando do evento, desta vez com 6 motos e 1 carro de apoio.
O evento parece ser bem conhecido na região de Santa Catarina, como aqui em São Paulo é feriado dia 9 de julho, então ja vamos partir um dia antes para podermos aproveitar as belezas naturais da Região e fazer mais um passeio pela Serra Catarinense incluindo a Serra do Rio do Rastro, que ja eh conhecida por alguns membros do grupo, alem da Serra do Corvo Branco e o Morro da Igreja, que ainda eh desconhecida por todos do grupo.
Esperamos que o tempo ajude e que corra tudo bem por mais essa aventura pelas estradas do Sul do Brasil.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Voltando pra casa

Acordamos um pouco atrasados, tomamos um café reforçado no hotel e partimos para a BR-116, nos despedimos do Rogerio, um grande companheiro, então no dividimos, Rogerio foi BR sentido sul e nos fomos para o norte.

A BR-116 é muito bonita, pela manha pegamos muitos trechos de neblina e muitos caminhões. Como a estrada não é duplicada acaba atrasando um pouco a viagem.

Chegamos a Curitiba por volta de 13 horas, na parte da tarde pegamos um pouco de chuva ao longo do trecho, mas nada de problematico e por volta de 19 horas chegamos em São Paulo, apos 1950km e felizes por ter cumprido o roteiro…

Agradeço a todos que participaram e em especial aos companheiros de estrada Juça, Junior, Rogerio, Maycon e Marcelo, apesar de termos nos cohecido a poucos dias, parecia que eramos amigos a anos… e não poderia deixar de citar minha namorada Simone que foi firme na minha garupa.

Abraço a todos e que venham as proximas…

ABCD0002

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Serra do Rio do Rastro/SC

Levantamos acampamento e seguindo o roteiro partimos de Floripa em direção a Serra do Rio do Rastro, agora com mais um integrante, o Rogerio Gaucho que resolveu juntar-se ao grupo…

DSC02723

Rumamos para São Bonifacio/SC, onde pegamos um trecho de 67km de terra até a cidade de Braço do Norte/SC, ja no primeiro buraco minha placa quebrou e ficou pendurada na moto, coloquei ela na aranha e continuamos...

DSC02749

Terminado o trecho de terra chegamos a Braço do Norte, onde saboreamos um merecido almoço, em seguida continuamos rumo a Lauro Muller/SC, onde é o começo da Serra, quando estavamos quase começando a subir a serra, ao passar por um posto policial me sai correndo la de dentro um alemão com um apito mandando a gente parar, e minha moto sem placa, por sorte o policial fez eu colocar a placa de volta ali mesmo e não me multou... tudo resolvido subimos a serra apreciando muitas curvas e deslumbrando um visual incrivel...

ABCD0001

Em seguida chegamos a São Joaquim/SC, onde tomamos cha de maçã com bolachas oferecidos pela gerente da loja de roupas onde o Juça havia comprado uma balaclava… A região é muito conhecida pela produção de maçãs e estava acontecendo na cidade o Festival da Maçã…

Ja aquecidos e devidamente protegidos do frio rumamos para Lages/SC, onde passamos a noite…

domingo, 19 de abril de 2009

Domingo de “Descanso”

Acordamos cedo e enquanto a galera foi pra praia curtir, eu e junior saimos na caça de um novo rolamento, o problema que domingo é tudo fechado, depois de muita conversa e portas fechadas encontramos a oficina do Dani Motos, um ex-piloto de Veloterra muito gente fina que por sorte tinha o rolamento… resolvido o problema da moto vamos pro motoroad…

Ja no evento, quando estavamos entrando apareceu um cara tambem de Lander dizendo que ja havia visto este Blog, era o Rogerio de Viamão/RS, que se juntou a nos, apos muitas conversas tambem nos apresentou o Wanderley, que tambem faz muitas viajens de moto, inclusive percorrendo toda a America do Sul de Lander…

DSC02656 Juça, Junior, Kilão, Rogerio e Wanderley.

A noite curtimos mais um pouco do motoroad, com shows do Raul Seixas no palco e na pista Joaninha, Negretti e companhia fizeram um Show de MTX Freestyle…

DSC02576  Kilão, Junior e Juça

DSC02581 Juça, Joaninha e Kilão

sábado, 18 de abril de 2009

Rumo ao Motoroad

      Com o pretexto de participar do Motoroad em Floripa, horarios e rotas definidos, motos revisadas, as 7 da manha partimos de São Paulo, logo no começo da viagem na BR-116 um frio intenso e uma neblina nos acompanhou atá a primeira parada em Registro/SP, a partir dai o sol apareceu assim como muitas motos na estrada, o que tornaram a viagem divertida, chegamos a Curitiba e encontramos nossos companheiros, Marcelo e Maycon, Landeiros de plantão estavam nos esperando no local combinado, eles iam nos acompanhar até Joinville/SC onde almoçamos, trocamos experiencias e rimos bastante…

DSC02524Galera reunida no ponto de encontro em Curitiba…

DSC02525Almoço dos landeiros em Joinville/SC…

DSC02531   As Companheiras de Garupa…

Apos o almoço Marcelo e Maycon voltaram para Curitiba e nos continuamos nosso caminho rumo a Floripa.

Chegamos a tarde em Floripa e quando estavamos procurando a casa do amigo do Juça que ia nos emprestar o quintal para acampar, o rolamento da roda trazeira do Junior quebrou, sorte que ja estavamos chegando, ja na casa do amigo do juça desmontamos a moto e tiramos o rolamento para tentarmos encontrar um novo no MotoRoad.

DSC02559

sexta-feira, 17 de abril de 2009

MotoRoad Floripa/2009

Na ultima visita a Florianopolis, fiquei sabendo que no mes de abril iria acontecer o Motoroad… divulguei para a galera do forum highlander e apareceram mais dois interessados em fazer a viagem tambem: Juça Bala e Junior, então marcamos um churrasco no bar do almeida para definir os ultimos detalhes da viagem.

DSC05266 Juça, Kako e Junior

DSC05265Itamar, Kilão e Simone

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Chegada

Acordo no horario progamado e a chuva que caiu por quase toda a noite ainda persiste, como tenho que desmontar barraca e montar a bagagem na moto, o tempo chuvoso não ajuda muito, resolvo dormir um pouco mais, e as 10 da manha com tdo arrumado, moto abastecida e revisada, parto com destino a São Paulo, a chuva da uma tregua, porem ja em Joinvile/SC começa a chover denovo e desta vez me acompanhando pelo resto do dia, apos exatos 703km chego a minha casa, de corpo e alma lavados e ja pensando na proxima...

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Nono dia - Rumo ao paraiso



Visto que faltam apenas 228km para chegar a Floripa, aproveito para descansar um pouco mais no hotel, após um café bem reforçado parto com destino ao litoral, logo no começo da estrada pego mais uma serra maravilhosa entre São Joaquim e o trevo da BR-282, 85km de curvas deliciosas e um asfalto impecável, lógico que aproveitei para me divertir, finalizando o trecho de serra, pego a BR-282, que também não deixa a desejar em termos de curvas, porem tem muitos caminhões o que merece uma atenção maior na pilotagem, chego a floripa com um pouco de chuva e vou direto para o camping, onde pretendo passar os próximos dias.


Ja em Floripa fui a concessionaria da Yamaha para fazer a troca do óleo e filtro que ja estavam com 4300km, muito bem atendido pelo pessoal da Geração Motos, ganhei até uma lavagem da moto, agora é só aproveitar uns dias de ferias nesse paraiso chamado Florianópolis.




segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Oitavo dia - Pouca distancia mas muitas emoções








Acordo as 7 da manha com o termômetro marcando 11 graus, e vou rumo ao Canion Fortaleza, 22 km de muita terra e pedra, um lugar incrível, muito lindo, pena que ao tirar uma foto na beira do abismo, coloquei meu capacete no chão e quando olhei pro lado la vai ele rolando pra dentro do cânion, não tive como fazer nada, agora estava la no meio do mato sem meu capacete, voltei pra cidade e parei um cidadão para perguntar sobre uma loja de peças para motos, ele disse que naquela cidade não tinha, somente na cidade vizinha e eu correria um grande risco de tomar uma multa, ai ele me disse que tinha vendido sua moto e que tinha um capacete na sua casa, comprei dele um EBF7 com a viseira toda riscada e parti rumo a São Joaquim, rodei por mais de 40km por estradas de muita pedra, quando avistei um posto policial na divisa de SC/RS, o guarda me informou que ainda faltava 60km para são Joaquim e que a estrada estava péssima devido as chuvas, resolvi desviar a rota por Itambé do Sul, mais 24km de estrada de terra, não dava pra se passar de 25Km/H, descendo a serra, vários abismos a beira da estrada, muita neblina e muito barro, quando cheguei ao asfalto foi um grande alivio, continuei seguindo para a serra do rio do rastro, porem antes de chegar ainda passaria por outra estrada de terra entre Treviso/SC e Lauro Muller/SC, mais 30km, a estrada não era tão ruim, mas sem sinalização alguma, acabei errando o caminho e andando 14km a mais. Após mais esse trecho enfim cheguei ao pé da Serra do Rio do Rastro, um lugar muito bonito e uma das estradas mais incríveis que já passei, por fim cheguei a São Joaquim/SC, tendo percorrido 323KM, mas chegando a apenas 96km de onde parti no começo do dia, a distancia foi pouca, mas com certeza as emoções foram muitas.


sábado, 7 de fevereiro de 2009

Setimo Dia - Curvas e curvas.



Acordo não muito cedo por volta das 8 e meia da manha e rumo para Porto Alegre, de onde depois iria seguir para a região das serras gauchas, uma região muito bonita por sinal, com varias curvas, e um asfalto lisinho, ideal para distrair a cabeça um pouco, após me deliciar nas curvas chego a região de Gramado e Canela, demoro para passar pois a cada poucos quilômetros tinha que parar para tirar uma foto, é irresistível, a região é muito bonita e não da pra passar sem levar uma recordação, já de saída para São Joaquim/SC parei em um posto para reabastecer e o frentista, que na grande maioria das vezes são muito boa gente me falou sobre um lugar chamado Cambara do Sul/RS, me aconselhando a visitar, como a estrada para são Joaquim é de terra e já estava meio cansado decidi seguir a dica do frentista e segui para Cambara do Sul, ja na estrada começa a aparecer um neblina e frio, quando chegui na cidade por volta das 7 da noite o termometro ja marcava 16 graus.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Sexto dia - Saudades do Brasil



Após 2 dias andando por Bs As e com minhas reservas monetárias chegando a um nível critico, decido partir de volta ao Brasil, pego a moto as 6 e meia da manha no estacionamento, ainda com o céu escuro e após um pouco de dificuldade para encontrar a Ruta saio com destino a Colon, a Fronteria com o Uruguay, após os tramites de fronteira, paro no posto em Paysandu e encho o tanque até a boca, pois seria a ultima cidade antes de Tacuarembó no Uruguay também, neste trecho teria que enfrentar 220km sem nenhuma cidade ou posto para reabastacimento. Com um sol terrível na cabeça e pilotando na manha pra economizar gasolina chego a Tacuarembó sem nenhum problema, agora seria só alegria pois faltavam apenas 130Km para Santana do Livramento/RS já no Brasil, por onde passei e mais uma vez fiz os tramites de imigração, troquei os poucos Pesos que me sobraram por Reais novamente e continuei a viajem até São Gabriel/RS, onde passaria a noite, totalizando 880km rodados.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Quarto dia - Buenos Aires


Depois de muitas cervejas na noite anterior, aproveito pra descansar um pouco também. Acordo perto de 11 da manha e saio com destino a Buenos Aires, distante de Zarate aproximadamente 130km, a estrada é muito boa, toda duplicada, porem estava chovendo muito e com a visibilidade reduzida vou mais devagar, chego em Bs As com uma chuva terrível, o caos igual São Paulo, vou seguindo o fluxo e por sorte chego bem na avenida principal a 9 de Julho, seguindo meus planos deixo a moto em um estacionamento e parto com a mochila nas costas em busca de um lugar para ficar, após algumas perguntas ao povo local consegui encontrar um albergue, no qual ficarei pelos próximos dois dias para conhecer a cidade.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Terceiro dia - Amizade pelo Mundo







Acordo as 6 da manha para o terceiro dia de estrada, dispenso o café do hotel que imaginei que não seria mto bom mesmo... Sai de São Borja rumo a Uruguaiana as 6 e meia, ainda escuro mas pela cara do céu o dia iria ser de mto sol, uma neblina forte em alguns trechos, que não se enxergava muita coisa, mas quando apareceu o sol ai o bicho pegou, um calor terrível, mas bem melhor que chuva e frio.
Chegando a Uruguaiana fui atraz da bendita carta verde, que é o seguro q se precisa fazer para entrar com a moto na argentina, encontrei com uns Tele-Motos, é assim que se chamam os moto taxis, e um deles me deu a dica para tentar passar sem a carta verde e logo em seguida faze-la do outro lado da fronteira que sairia muito mais barato, seguindo a dica fiz o cambio do dinheiro e parti para a fronteira, seria meu primeiro contato com os argentinos, logo de cara um tiozão bigodudo falando todo enrolado em castelhano me pediu a carta verde, ai tentei explicar pra ele q a faria logo em seguida ali mesmo na fronteira, e ele não aceitou e me mandou fazer meia volta, depois disso fui até ao consulado da argentina para ver o que se podia fazer, porem teria q ter a carta verde mesmo, qdo estava procurando o cara q fazia a carta, um cara mto firmeza me ofereceu ajuda, então chamamos um Tele-Moto, que me levou athe o outro lado da fronteira para fazer a carta verde.
O tempo vai passando, a viajem da ficando atrasada, com a carta verde na mão sigo pra fronteira novamente, chegando la o mesmo tiozão bigodudo, entaun ele pergunta:
-Tienes ahora La carta vierde?
- Sim
-Puedes seguir.
Nem pediu pra ver a carta, se eu soubesse já tinha falado da primeira vez que tinha a carta.
Agora vamos pro setor de imigração, outra demora, uma fila enorme, o sol tava forte e eu la de jaqueta, calça, bota, andando a pé no sol, depois de mto suor literalmente, consegui terminar os tramites.
Entrei na Argentina, nada mto diferente do Brasil, a não ser o idioma das placas, estava com apenas 200km rodados e já era 1 da tarde, aproveitei o retão infindável e tome acelerador pra tirar a diferença, parava só pra abastecer e já saia denovo, sempre que tinha um comando policial, ficava morrendo de medo, devido fato da policia rodoviária da província de Entre Rios onde eu estava passando ter a fama de pedir propina pra brasileiros, mesmo estando tdo certo, passei por vários, athe q logo após uma parada para reabastecimento tinha um comando bem em uma curva, o policial fez sinal para eu parar, e logo já veio me dizendo q meu farol estava apagado e que isso gerava uma multa, o pior q estava mesmo, tentei argumentar mas naun adiantou, entaun ele pediu os documentos e a carta verde, perguntou como iriamos resolver a situação, entaun lhe disse q naun tinha dinheiro, e ele anotou todos meus dados dizendo que iria chegar uma multa. Vamos esperar pra ver.
Continuo o caminho, já são quase 6 da tarde e o sol continua forte, pergunto a um frentista que horas chega à noite e ele me diz q chega depois das 9, muito bom isso significa que vou poder andar bastante ainda, rodei mais muitos quilômetros e enfim cheguei à cidade de Zarate perto de Buenos Aires, uma cidade aparentemente muito tranqüila, logo na chegada sou recepcionado por três rapazes de bicicleta perguntando que moto era a minha, aproveitei o interesse dos rapazes e perguntei sobre um hotel, eles me ajudaram a achar um legal e marcamos um horário para tomar umas Quilmes, e assim terminou o dia, fiz amizade com os locais, um pessoal muito gente boa, inclusive apaixonados por motos também, trocamos muitas informações sobre motos da Argentina e do Brasil, um deles o Andreas me deu até uma camiseta do Boca Junior e Dois CDs de Bandas locais da Argentina. Após muitas merecidas Quilmes na cabeça fui dormir porque amanha tem mais...

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Segundo Dia - Pelas quebradas...












O Segundo dia começou com garoa já pela manha, sai de Pato Branco/PR as 7 da manha rumo a São Borja/RS, resolvi ir pelo caminho mais curto, mas q nem sempre é o mais fácil, para chegar em Itapirama\SC demorei um pouco, pois o caminho era mto confuso, varias estradinhas vicinais cheias de curvas e uma bela a paisagem.









Ao chegar em Itapirama tinha uma balsa para passar para o outro lado, barra do guaripa, mas ai veio uma surpresa, a estrada que saia da Barra do Guaripa até a cidade de Tenente Portela era de terra por 30Km, com varias pedras.





Continuando na estrada depois de perguntar ininitas vezes, nessa hora senti falta de um GPS, mas o contato humano tbem é legal, cheguei a Santa Rosa/RS, mas a frente outra balsa em Ijui/RS, onde caiu uma chuva feia com mto vento, esperei um pouco em um posto na cidade de São Luiz Gonzaga/RS.
No total do dia rodei por 597KM chegando a São Borja/RS, meio cansado com saudades da mulher, mas feliz por ter realizado mais um trecho..

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Primero dia - A partida




Chegada a hora da partida, 6 da manhã sai de Piraju/SP, rumo ao destino. Apos rodar 149km cheguei a cidade de Ibaiti/PR, e a uma surpresa me aguardava, desci da moto e qdo olhei para o pneu traseiro la estava ele meio baixo, pronto ai começava a viagem, fui a borracharia e fiquei mais de uma hora esperando o borracheiro arrumar.


Pneu arrumado parto para estrada novamente, rumo a Pato Branco/PR, o q me chamou a atenção foi a quantidade de pedagios e o pior moto tbem paga, 5 pedagios, um absurdo e a estrada nem é tão boa.


Rodei um total de 632km, chegando a Pato Branco, uma cidade mto limpa e organizada, onde arrumei um hotel barato para passar a noite.







quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Para quem acha que não da!!

Para quem acha que viajar em uma lander é um sacrificio muito grande, quero deixar aqui o link desse cara que deu a volta ao mundo em 88 dias, estabelecendo o record de volta ao mundo em uma motocicleta 250cc:

http://www.rodrigofiuza.com.br

esse é fera e merce nosso respeito...

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Motociclistas

A diferença entre o motociclista e o automobilista não reside somente no visual agressivo e, por vezes, pouco comum. Por trás daquelas jaquetas de couro e das caras de mal encontram-se grupos de pessoas com o mesmo gosto pela aventura, pela liberdade e, principalmente, pelo companheirismo. Isso é observado em poucas agremiações ou núcleos sociais, hoje em dia.
Experimente parar um carro na estrada e veja se alguém pára para ajuda-lo. Faça o mesmo com uma moto e sinta a diferença. Essa diferença entre o motociclista e o automobilista é simples de ser compreendida: ninguem se molha na chuva, respira fumaça ou arrisca a própria perna, usando-a como para-choques, se não for por absoluta paixão por tudo que representa esse veiculo de duas rodas: Liberdade e aventura.
O simples cumprimento, cada vez que dois motociclistas se cruzam num semáforo fechado, é prova de amabilidade entre essas pessoas com gosto e estilo de vida parecidos. Um breve aceno de cabeça já os distingue daqueles que trocam palavrões nos engarrafamentos.
Nas estradas, essa camaradagem é mais perceptível, mesmo nos chamados motociclistas profissionais: é solidariedade! Um motociclista sempre pára quando vê outro a beira da estrada, em dificuldades. Senão consegue auxilia-lo para um local mais próximo, onde possa encontrar ajuda profissional. Um motociclista nunca deixa um colega desamparado na estrada.
Essa é a origem, sem duvida, dos motoclubes e associações de motociclistas: companheirismo e corpartilhamento dos mesmos gostos. Quem ja frequentou alguns desses encontros, que felizmente tornam-se cada vez mais comuns no Brasil, conhece bem a atmosfera: musica, amizades, encontros e alegria. As vezes, por traz de caras assustadoras, jaquetas de couro repletas de escudos e signos, escondem-se pessoas que compartilham da amizade, dando exemplo a tantos grupos da sociedade de hoje, carente desses valores.
Compre uma moto, faça uma viagem e assine em baixo.

(retirado do livro - Manual de eletricidade e mecânica de motos)

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O que levar em uma viagem de moto?

Primeira mente devemos separar em duas listas, sendo uma para o motociclista e outra para a moto.

Para o motociclista devemos levar somente o básico, pois qto mais bagagem mais peso e espaço, e não eh sempre q se tem o espaço disponível para levar tudo q se quer, principalmente em uma moto.


  • Roupas e calçados
  • Produtos de higiene pessoal
  • Capa de chuva
  • Barraca
  • Edredon, que já serve como colchão também.
  • Câmara fotográfica e acessórios
  • Documentos e mapas da viajem.
  • Lanterna
  • e outras coisa q naun estou me recordando agora.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Para a moto




Para a moto:

  • Lubrificante para o motor
  • Lubrificante para corrente
  • Ferramentas para desmontagem das rodas dianteria e traseira ( Podemos verificar no kit de ferramentas da moto se elas saun confiaveis assim economizamos espaço na bagagem)
  • Chave de vela (ja esta no kit da moto tambem)
  • Chaves diversas, como chave de fenda, philips, alicate, chaves de boca.
  • Vela de ignição
  • Fusiveis
  • Fita adesiva ( Silver-type e isolante)
  • Arame para reparos diversos
  • Camara de ar
  • Lampadas diversas
  • Pedaço de corrente para prender a moto
  • Cadeado

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Documentação

Em viagens de motocicleta é muito importante verificar tambem se toda a documentação esta em ordem, a sua e da motocicleta.

Uma vez fui para o Paraguay com intenção de chegar até a capital do Pais Assunção, porem chegando na aduana me pediram o RG, eu mostrei minha carteira de habilitação que no Brasil é valida como RG tambem, porem eles não aceitaram e eu tive que entrar clandestinamente. Corri um certo risco, pois imagina se a policia me pegasse por la, se bem que policia no Paraguay é coisa rara, mas naun deixa de ser um risco.

Outra coisa importante em viagens pelo Mercosul é a tal Carta-Verde, que naun eh exigida no Uruguay por exemplo mas na Argentina ja eh necessaria e tambem por via de duvidas naun custa nada levar, porque vai que algum policial te pede, ai ja viu neh, vai ter que soltar uma propina, alias os policias da provincia de Entre Rios na Argentina tem fama de ser muito corruptos e querem exigir até extintor de Incendio na moto, para previnir estes abusos estou levando tambem uma copia da legislação de transito argentina.


quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Sites uteis

http://www.chardo.com.br/

http://www.xtzlander.com.br