quarta-feira, 6 de março de 2013

Machu Picchu

Inicialmente minha ideia era chegar ate Ollantaytambo, pernoitar por la e tomar o trem com destino Aguas Calientes , visto que o tempo do trem era menor e o preço tambem, porem um dia antes de rumarmos para Cusco pesquisando na internet vi que havia caido uma ponte que dava acesso a Machu Picchu, a noticia me preoucupou um pouco ja que em 2010 na minha ultima passagem por Cusco não pude visitar o Santuário pois fortes chuvas haviam destruído os trilhos do trem que se vai a Machu Picchu, será que ia acontecer denovo? 
Devido a noticia resolvi ir a Cusco antes para verificar se as noticias eram reais e de la partiriamos para Machu Picchu se tudo estivesse bem, em Cusco viemos a saber que esta tudo normal e que a ponte que havia caido era no caminho de Santa Tereza, um acesso secundario, ainda assim esta opção se mostrou a escolha correta, chegando a Cusco procuramos a agencia de turismo do hotel, esta nos pediu $225 para fazer o passeio completo, saída da porta do hotel e retorno ao mesmo local sem preocupações, como facil de mais não tem muita graça fomos buscar o meio mais econômico de se chegar correndo atras de todas as passagens, transfers e ingressos necessários para o passeio.
 Primeiramente compramos as passagens de trem da companhia Inca Rail, ida e volta saindo de Ollantaytambo as 06 e 40 da manha com destino a Águas Calientes e voltando de Águas Calientes as 19 horas de volta a Ollantaytambo, ai ja se foram $106, para se chegar a cidade de Ollantaytambo onde fica a estação do trem são aproximadamente 60 km, para isso foi necessário tomar uma van duas horas antes do horario do trem, para salvar recursos tomamos a van direto no ponto de saída na Calle Pavitos, ali a maioria dos passageiros são a propria população da cidade, então os preços são excelentes, ida e volta sairam por 25 soles. 
Depois desta maratona inicial chegamos a cidade de Aguas Calientes onde fomos direto a agencia oficial de turismo da cidade, que é o unico local autorizado a vender a entrada para Machu Picchu e adquirimos  os ingressos, salvo o unico detalhe que não aceitam cartões nem mesmo dolares, ficando ai quase todo nosso dinheiro, uma vez que a entrada para o santuario custa 128 soles, aproximadamente 50 dolares, tudo certo enfim se esta pronto para subir a entrada da cidade inca, mas para isso é necessario se tomar um micro onibus, que ida e volta custa 18 dolares e percorre o ultimos trecho final de 8 kms por uma estrada de cascalho beirando abismos inacreditaveis até o santuario.
Enfim chegamos a cidade Inca, realmente incrivel, indescritivel a sensação de caminhar por essas ruinas, o tempo não estava querendo colaborar, chovia e parava, andamos por toda a cidade e deixamos a melhor parte para o final, que é quando se sobe a casa que os guerreiros utilizavam para cuidar da cidade e de onde se tiram as classicas fotos do plano geral das ruinas, pois eis que quando estavamos rumando para la uma chuva pesada começou a cair fechando o ceu de maneira que não se enxergava  mais nada, bem na hora da foto classica e o céu despenca a chover, paramos embaixo da tenda de restaurante, não iria desistir tão cedo, a chuva relutante a cessar me desanimava cada vez mais, filas enormes se formavam com as pessoas tomando o onibus de volta a cidade de Águas Calientes, quando ja estavamos quase desistindo, eis que a chuva começou a diminuir e parou completamente, foi a alegria geral da galera, voltamos para o santuário e curtimos o resto da tarde tirando muitas fotos e observando este santuário que é realmente fantástico e de uma energia que só se estando no local para sentir.
Após um dia excelente de passeio voltamos pelo caminho inverso, chegando a Cusco por volta das 23  horas da noite e prontos para seguir viagem rumo a Nazca onde pretendemos sobrevoar as famosas linhas de Nazca.

Amanhecendo na estacão de Ollantaytambo

Companhia secundaria, mas muito boa tambem.

O trem chegando a estacão.

Poltronas confortaveis, mas o espaço é um pouco reduzido

Serviço de bordo, mate de coca.

Simone embarcando com destino a Machu Picchu.

Estação Machu Picchu


Lhamas, domesticadas.

Simone observando o santuário.

A classica foto não pode faltar.

Entrada para a cidade Inca

Um comentário:

  1. Fala Negão... O Cocchi me falou que estava viajando... Massa heim... vou te acompanhar por aqui... Abraço!!!!!!!!!

    ResponderExcluir